FALA PALHAÇO! Ai que macho!!!



Ai que macho!
por Ale Simioni 

Dia desses presenciei em um grande shopping da cidade uma cena, muito comum nas baladas hoje em dia, incomum para o círculo de pessoas que convivo e talvez por isso me fez parar para pensar e escrever.

Um garoto baixinho acompanhado da namoradinha, agredindo verbalmente  outro garoto, um pouco mais velho e o chamando para briga. O outro garoto, que também estava com a namorada por sorte não revidou e foi se sentar na praça de alimentação, longe do baixinho invocado.

Pois não é que um tempo depois (os dois ficaram sentados na mesma praça de alimentação em lados opostos) o baixinho resolveu ir embora e passar ao lado da mesa do outro garoto e insulta-lo novamente? E o mais interessante: a namoradinha em nenhum momento tentava conter o baixinho enfezado (e digo enfezado, porque o guri só podia ter fezes na cabeça mesmo) pelo contrário, ela discutia com o outro que estava quieto como se este tivesse ido ao encontro dos dois.

Ao final, o baixinho, cabeça de camarão, foi escoltado pelos seguranças até a saída do shopping, ainda assim, caminhando como um pequeno tourinho, acompanhado pela submissa namoradinha que o acariciava e o acalmava por ter puxado briga com outro que estava na dele (???).

Não sei por que os dois brigaram (na verdade só o baixinho brigava, o outro o tempo todo tentava em vão ignora-lo) e isso também não vem ao caso.

Essa situação talvez pareça banal para algumas pessoas, e a minha pergunta vem justamente desse pensamento: Vamos banalizar a violência?

Que garota é essa, com atitude submissa? Será que ela não percebe que essa agressividade uma hora pode ser contra ela?

E você deve estar fazendo uma imagem de um garoto de classe baixa, né? Erro! O galinho de briga era claramente vindo de uma família de boa renda.

Aí vem outra pergunta: Quem disse que o dinheiro compra educação e principalmente boa convivência?


Pior, tenho certeza que se o brigão (que na verdade era um baita dum covarde) estivesse armado, teria certamente atirado no outro, que em nenhum momento foi agressivo com ele. E pelo simples fato do outro não querer briga!!!

Infelizmente  os machinhos de plantão estão por toda parte, e em todas as classes sociais. As brigas e a violência acontecem pelos motivos mais idiotas e sem sentido. No transito, na fila do banco, no supermercado, na balada, no shopping, dentro de casa!

O egoísmo e a falta de respeito estão por toda a parte e acima de qualquer lei da boa convivência.

Mas tem solução.

O garoto que não brigou me provou isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário