FALA PALHAÇO! Cuidar...


Cuidar


Fernanda Stein


Faz algum tempo que a palavra cuidar tem me chamado a atenção mais do que de costume, é uma palavra que merece toda consideração, e colocá-la em prática então muito mais.


O cuidar implica em tantas situações que podem ser pequenas e grandes também, acredito que não tenha uma classificação, quem recebe o cuidado é que sabe qual foi a sua dimensão.

Tem uma história do efeito cascata do cuidado, é curta e é assim:


“A mãe cuidava muito da casa, do marido, da filha, e da sua mãe que morava com eles, mas ela queria se sentir cuidada pelo marido, e por não sentir nunca uma percepção dele sobre isso, acabava ficando chateada e deixava de dar atenção a filha, que queria mais que tudo atenção da mãe, a avó por sua vez vendo isso, cuidava da menina, só que esta no entanto ficava mal humorada com a avó pela falta da mãe.


Enfim, os dias iam passando nessa dinâmica: a mãe se esmerando para o pai, a filha para a mãe a avó para a filha.


Um dia, o pai chegou, olhou para a sua esposa, e agradeceu por tudo, se deliciou com a comida, e resolveu lhe dar um beijo como há muito tempo não acontecia, a mãe ficou tão feliz que agradeceu o elogio que a filha fez sobre a refeição, a filha ao receber a atenção iluminada da mãe, iluminou-se para a avó e foi brincar com ela na maior disponibilidade.”


Muitas vezes a pessoa faz certos cuidados para a outra, cheia de carinho e vontade, e não recebe em troca sequer um agradecimento, um olhar, uma palavra, isso com o passar do tempo vai machucando aos poucos. Quem não troca a atenção e o cuidado, pode até não sentir necessidade de retribuir, porém na falta disso, a angústia de que não se fez nada enquanto podia, e o pensamento de que bastava pouco, pode ser sufocante.


O bom é cuidar e se sentir cuidado também, ainda que as proporções não sejam iguais, cada pessoa tem seu jeito, mas o “nunca” para ambas as coisas, deve ser muito dolorido...

Enfim, um olhar, um abraço, uma palavra, um bom ouvido amigo, uma tigela de abacate batido com leite e açúcar, tudo isso é cuidar, e é tão simples.


*Fernanda Stein é atriz, arte-educadora, contadora de histórias e produtora cultural. Integrante do Triolé Cultural. Formada em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Londrina e Pós-graduada em Arte Educação pela Univale.


2 comentários:

  1. OI FERNANDA, ADOREI O SEU TEXTO, PARABÉNS, LINDOOOOO... ADICIONEI AOS MEUS FAVORITOS... QUE TAL PUBLICAR ALGO ASSIM NO FACEBOOK, TEM UMA EXCELENTE VISIBILIDADE... NÃO ACHA? EU TENTEI COMPARTILHAR NO FACE MAS NÃO CONSEGUI... DAÍ A SUGESTÃO, SAUDADESSSSS.... BJSSS ESTHER M B MOTTA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Esther querida! Muito obrigada!!! compartilhei no face também! Saudades de você! Que bom que visitou nosso blog!!! beijosssss

      Excluir